Tratamento Por Ondas de Choque (ESWT)

O Que é Terapia Extracorpórea Por Ondas de Choque (TOC / ESWT)?

É uma onda de energia curta, porém intensa e mais rápida que a velocidade do som. A palavra “extracorpórea” significa “fora do corpo”.

Essa terapia foi introduzido na medicina há 20 anos para o tratamento de cálculos renais. Desde então, as ondas de choque têm mudado substancialmente o tratamento de rolitíase (pedra no rim), porém somente a cerca de 10 anos ela começou a ser usada em tratamentos ortopédicos.

Na ortopedia o objetivo é estimular o processo de cura biológica em tendoões, tecidos próximos e ossos, além disso, a intensidade e a focalização das ondas de choque é diferente.


O Que é Biocirurgia Por Ondas de Choque?

O tratamento por ondas de choque também é conhecido por biocirurgia por onda de choque, embora não implique intervenção cirúrgica.



O Que o Tratamento Por Ondas de Choque Pode Tratar?

Pode ser usado para tratar uma grande variedade de alterações músculo-esqueléticas, principalmente as que envolvem as inserções tendíneas nos ossos, como no ombro (Síndrome do Manguito Rotador), no cotovelo (Epicondilite Lateral), no quadril e no joelho (Tendinites).

Porém, a área que mais vem sido tratada por essa terapia é o pé, principalmente em casos de: Fasciíte Plantar, Tendinite de Calcâneo – ou Aquiles, tendinoses (dor e degeneração do tecido conectivo e muscular) e em lesões articulares.

O tratamento por ondas de choque também pode ser utilizado para tratar falhas na calcificação óssea, em fraturas por stress, necrose avascular e no retardo de calcificação.

Em congressos recentes, foi mostrado que a TOC tem sido usado em tratamentos de outras patologias como: lesões isquêmicas na pele (como úlceras), infecções, anginas, artrite, distrofia reflexa simpática e algumas condições neurológicas.


Quando é Considerada Como Tratamento ?

Na presença dos seguintes critérios:

• Quando o paciente é diagnosticado com alguma lesão que possa ser tratada por essa terapia;

• Quando tratamentos mais simples e mais baratos não obtiveram resultados;

• Como opção terapêutica nos casos em que o próximo passo seria a cirurgia;


Quando a TOC / ESWT Não Pode Ser Usado ?

Não é comumente usada:

• Na presença de tumores ósseos,

• Na presença de alterações no metabolismo ósseo,

• Em casos de alterações nervosas ou circulatórias,

• Em gestantes,

• Sobre a placa de crescimento ósseo,

• Em órgãos do corpo que apresentem gás ou ar (como o pulmão).


Quais os Resultados?

Estudos independentes mostram que a média de bons resultados está entre 65% e 90%.


Os Resultados São Rápidos?

A maioria dos pacientes já apresenta alívio após a primeira sessão, porém esta melhora pode ser temporária.

A cura de uma lesão demora dias para ter início, mas alguns pacientes relatam grande melhora antes do final da segunda semana de tratamento. O tempo total do tratamento dependerá da lesão e da resposta de cada paciente, mas o alívio da dor normalmente acontece antes do término do tratamento.

A TOC / ESWT É Segura?

Essa tecnologia já vem sendo usada há décadas em milhares de pessoas em toda a Europa principalmente em países de origem germânica (Áustria, Suíça, Alemanha), onde originou-se a tecnologia.

Raramente, podem surgir efeitos colaterais, como vermelhidão, prurido e queimaduras.


Como Funciona?

A TOC estimula a produção de algumas substâncias dentro do corpo, estimulando a cura da lesão por aumento da neovascularização local. Mas o que diferencia esta terapia é o fato de ela ter sua grande indicação em casos crônicos, nos quais outros tipos de tratamento não obtiveram sucesso.


Equipamento utilizado pela Clínica Deckers para o Tratamento Por Ondas de Choque


Como a TOC / ESWT Promove Cura Dos Tecidos?

Esta terapia estimula a cura através da formação de substâncias que estimulam a cicatrização dos tecidos patológicos. Isto ocorre por formação e proliferação de novos vasos sangüíneos na área irradiada. Além disso, as microlesões promovidas pela onda de choque seriam também um estímulo a mais para o processo de reparação.


Como é a Sessão?

O tratamento não é invasivo, por isso não há nenhum tipo de sangramento visível ou cicatriz. É totalmente ambulatorial, não havendo necessidade de hospitalização. Na sala de tratamento, o paciente será acomodado sentado ou deitado, dependendo da região a ser tratada. O equipamento será acoplado diretamente na área do corpo a ser tratada e em seguida se iniciará a emissão das ondas de choque. A sessão dura em torno de 60 minutos.


Ondas de Choque: O que são e Como Funcionam ?

A onda de choque aplicada à terapia extracorpórea por ondas de choque é definida como um pulso sônico caracterizado por:

• Alto pico de pressão .......................................................... 500 bars (50MPa)
• Curto período de duração .................................................. 10 ms
• Elevação de pressão muito rápida ...................................... <10ns
• Espectro de frequência larga ............................................. (16-20 Hz)

A energia de pulso sônico precisa ser focada para ser aplicada exatamente na região desejada. Isto é para assegurar que as ondas de choque tenham efeitos apenas na região a ser tratada, evitando danos a tecidos circunvizinhos.

As Ondas de Choque Eletro-hidráulicas são geradas por um emissor e enviadas para um eletrodo chamado F1 que por sua vez gera um disparo de onda, de características predefinidas e controladas, envolvido num meio líquido.

As ondas de choque passam a ser propagadas em todas as direções pelo líquido e vão de encontro a um refletor. Este refletor está dimensionado geometricamente para refletir todas as ondas de choque de maneira que elas se concentrem em um ponto chamado de F2. Assim temos o F2 como nosso foco terapêutico, que será aplicado à região a ser tratada.

O Foco Terapêutico F2 tem dimensões predefinidas de acordo com as propriedades de geração de ondas.

A energia E da onda de choque é determinada pela amplitude da pressão e, sua duração, pela sua propriedade acústica central (densidade e velocidade sônica) e pela propagação espacial da onda de choque.

Esta energia é medida em milijoule (mJ). Se a energia E das ondas de choque forem distribuídas a uma superfície muito grande serão aplicadas ao corpo do paciente sem efeito.

Para a atuação de efeito nos tecidos, a energia E da onda de choque tem que ser focada em uma área delimitada (F2). Somente nesta área focal, que a onda excede valores capazes de produzir efeitos terapêuticos.
Para a eficácia da onda de choque nos efeitos terapêuticos, a pressão deve atingir níveis iguais ou superiores a 5 MPa (50 bar). Sendo assim, chamamos toda a área atingida por essa pressão de Foco 5 MPa. A energia aplicada a esta área é chamada de E+(5MPa) e seu sinal positivo refere-se à pressão positiva da onda, ignorando o ciclo negativo.

O diâmetro do Foco 5 MPa e a energia aplicada a esta área são determinados pela seleção de energia do equipamento. Se o nível de energia aplicado for alto, o diâmetro e a gama de ação das ondas de choque nesta área serão maiores do que a aplicação de baixa energia.

Além do Foco 5 MPa, outra área importante a ser definida é chamada de Foco -6dB. A característica desta área é o fato de que está exatamente na região central da onda, ou seja, na metade do pico de onda de choque. A energia aplicada a esta área é chamada de E+(-6dB) e sua amplitude de pico bem como seu diâmetro também dependerão da energia que está sendo aplicada no equipamento.

A energia concentrada em ambas as áreas focais são indicadas pela densidade do fluxo de energia ED+. A densidade do fluxo de energia é medida em milijoule por milímetro quadrado (mJ/mm²) e especifica a qualidade com que a energia pode ser focalizada em uma unidade de área.


 

 

Imprima este artigo










 
 
 
Clínica Deckers
Av. Europa, 887 - Jd. Europa - São Paulo / SP
Tel.: (11) 3065 1299
contato@clinicadeckers.com.br