Prevenção de Acidentes em Casa Orientações Médicas / Pediatria  

Atualmente, lesões acidentais são a principal causa de morte em crianças com menos de 5 anos nos Estados Unidos.

A tarefa de evitar acidentes é infindável e é a maior responsabilidade dos pais.

Em cada fase da vida do seu filho, ele está exposto a perigos diferentes, e portanto, os cuidados que devem ser tomados também são diferentes.

Até os seis meses de idade, aconselhamos que não deixe seu filho sozinho numa situação que pode oferecer algum risco. Assim que ele começar a se mexer, ele é um risco para si mesmo: rola da cama, entra em lugares que não deveria, escala lugares perigosos, põe a mão em tudo e experimenta tudo. A criança não tem noção do perigo ao qual ela se expõe, e também não tem memória de experiências ruins ou dos seus avisos para não fazer ou mexer alguma coisa. Ela está descobrindo o mundo. Ela não tem capacidade de prever as conseqüências do seu ato, por exemplo, se ela puxa o fio do ferro de passar roupa, ela não tem noção que o ferro quente pode cair em cima dela.

É muito importante ser consistente, e nunca deixe que uma regra de segurança seja desobedecida. É importante explicar à criança porque você não permite que ela faça alguma coisa que pode oferecer-lhe algum risco.

A maioria dos acidentes com crianças ocorre quando os pais estão sob stress. As seguintes situações estão normalmente associadas com acidentes:

• Fome ou cansaço;
• Gravidez da mãe;
• Doença ou morte na família;
• Tensão entre os pais;
• Mudanças no meio ambiente da criança, tais como mudar para uma casa nova ou sair de férias.

Tente fazer da sua casa um ambiente seguro para seu filho, onde ele possa se sentir livre para explorar.



No Quarto da Criança:

Berço:

É o local onde o bebê fica normalmente sem supervisão, e portanto, deve ser totalmente seguro.

• Verifique o espaço entre as barras, para que a cabeça da criança não caiba entre elas.

• Ao comprar o colchão, retire todo o plástico que o envolve.

• Assim que seu filho sentar, abaixe o estrado do berço o máximo possível.

• Mantenha a grade lateral do berço sempre levantada quando o bebê estiver no berço.

• Periodicamente, cheque se não há alguma saliência ou pontas no berço.

• Se houver um espaço maior que dois dedos entre o colchão e a lateral do berço, preencha este espaço.

• Utilize protetor de berço, de preferência que dê a volta toda no berço. As tiras que prendem o protetor ao berço não devem ter mais do que 10 cm para evitar estrangulamento, e deve haver no mínimo 6 tiras para evitar que o protetor fique muito
solto e caia por cima da criança.

• Assim que seu filho ficar em pé sozinho, retire o protetor de berço e outros brinquedos ou travesseiros que possam ser usados como “degraus” para ele tentar sair do berço sozinho.

• Caso você pendure um móbile do berço, certifique-se que está bem fixo e alto o suficiente, que o bebê não consiga agarrá-lo e puxá-lo.

• Nunca posicione o berço do bebê próximo a uma janela.


• Beliches:

Embora as crianças adorem os beliches, eles oferecem dois riscos:

1) a criança que dorme em cima pode cair
2) o estrado de cima pode cair em cima da criança que está dormindo embaixo.

Alguns cuidados a serem tomados com beliches:

• Encoste o beliche num canto do quarto, assim ele tem 2 paredes para dar apoio.

• Não deixe que uma criança com menos de 5 anos durma na cama de cima.

• Certifique-se que o colchão de cima está bem encaixado na cama e não oferece risco de escorregar para baixo.

• Ponha uma escada para a cama superior e deixe uma luz noturna acesa, assim a criança pode ver a escada à noite e utilizá-la caso queira descer da cama.

• Coloque uma proteção lateral na cama superior.

• Não permita que as crianças pulem na cama superior.


• Trocador:

É o lugar mais confortável para trocar o bebê, mas alguns cuidados devem ser tomados:

• Escolha um modelo firme, com grades laterais.

• A superfície onde o bebê é colocado deveria ser levemente côncava, onde o meio é ligeiramente mais fundo que as laterais, para evitar que o bebê role.

• Nunca deixe o bebê sem supervisão em cima do trocador.

• Deixe tudo o que for precisar à mão: roupas, fraldas, cremes, etc.

 

No Quarto Dos Pais:

• Não aconselhamos que a mãe amamente deitada na cama, pois corre o risco de adormecer.

• Não deixem objetos jogados pelo quarto: moedas ou isqueiro no criado-mudo, ou frascos de perfume na penteadeira.

• Verificar que a cama seja bem firme, e evite colchas ou almofadas com muitos babados.



Cozinha e Lavanderia:

A cozinha é o lugar da casa que mais oferece riscos para crianças pequenas.

• Guarde os produtos de limpeza num armário alto, fora do alcance e da visão da criança. Caso guarde algum produto em baixo da pia, coloque algum dispositivo que impeça que a criança o abra, e nunca transfira produtos de limpeza para outras embalagens, que a criança possa achar que sejam comestíveis.

• Guarde facas, garfos, tesouras e outros instrumentos afiados num lugar separado dos utensílios “seguros”. Aparelhos, tais como processadores, devem estar fora do alcance da criança.

• Retire da tomada qualquer aparelho que não esteja sendo usado, para que a criança não consiga ligá-lo acidentalmente. Não deixe os fios dos aparelhos pendentes para que ela não consiga puxá-lo e que caia sobre ela.

• Os cabos das panelas devem estar sempre voltados para a parte de trás do fogão, e sempre procure utilizar as bocas de trás também, para evitar que a criança queira pegar as panelas. Quando estiver andando carregando algum líquido quente, uma xícara de café ou um prato de sopa, certifique-se primeiro de onde está seu filho, evitando de tropeçar nele sem querer.

• Certifique-se sempre que os botões do fogão estão sempre na posição desligada, e caso os botões se soltem com facilidade, remova-os para que seu filho não ligue o fogão acidentalmente, ou então tente bloquear ao máximo o acesso ao fogão.

• Mantenha os fósforos fora do alcance e da visão da criança.

• Não esquente as mamadeiras no micro-ondas. O líquido aquece de forma desigual, e podem haver bolsões de líquido muito quente que pode queimar a boca do seu filho.

• Mantenha um extintor de incêndio em casa.

• Não use uma toalha de mesa muito grande, de modo que não possa ser puxada pela criança.

• Verifique sempre o prazo de validade dos alimentos, principalmente os que estão no freezer.

• Certifique-se que os fios dos equipamentos: geladeira, freezer, lava-roupas e secadora possuem dimensões apenas suficientes para alcançar a tomada e são de difícil acesso.

• As lixeiras devem ser guardadas, tampadas, dentro de um armário.

• O tanque de roupa deve estar bem fixo.


Varanda:

• Nunca deixe móveis ou brinquedos perto do peitoril da varanda.

• Caso tenha uma rede na varanda, certifique-se que os ganchos estão bem fixos à parede e em bom estado, e que a rede não encoste em paredes ou portas quando em movimento.

• Caso haja uma churrasqueira na varanda, certifique-se que não há nenhum produto inflamável ao alcance do seu filho, e que a churrasqueira está bem firme.

• Ponha uma tela de proteção na varanda.

• Certifique-se que as portas da sala ou quarto que dão acesso à varanda tenham um mecanismo de trava.


Banheiro:

Nunca deixe que seu filho fique sem supervisão no banheiro. Certifique-se que a porta pode ser destrancada pelo lado de fora, caso seu filho se tranque no banheiro acidentalmente.

• As crianças podem se afogar em poucos centímetros de água, portanto, nunca deixe seu filho sem supervisão na banheira, nem que seja por um instante. Caso tenha que atender a campainha ou o telefone, embrulhe seu filho numa toalha e leve-o junto.

• Verifique sempre a temperatura da água antes de colocar o bebê ou a criança na banheira.

• Ponha fitas antiderrapantes na banheira e ponha algo macio na torneira, para que seu filho não machuque a cabeça.

• Crie o hábito de manter o vaso sanitário sempre tampado. Um bebê curioso pode querer brincar na água, desequilibrar-se e ir de cabeça.

• Mantenha todos os medicamentos com as tampas de segurança e de preferência num armário que a criança não tenha acesso.

• Deixe secador de cabelo e aparelho de barbear elétrico num outro cômodo da casa, assim não há o risco de que tenham contato com a água.



Garagem e Depósito:

São os lugares onde normalmente guardamos ferramentas e produtos químicos. Não deve permitir que seu filho vá pra estes lugares.

• Guarde todos os produtos químicos e de pintura num armário trancado.

• Guarde as ferramentas fora do alcance da criança.

• Não deixe que se filho brinque perto da entrada da garagem ou calçada onde podem trafegar automóveis.

• Caso tenha um portão automático, certifique-se primeiro que seu filho não está perto do portão.

• Estacione o carro em posição de saída. Nunca deixe as chaves do carro no contato.


Todos Os Outros Cômodos Da Casa:

• Coloque protetores de tomadas em todas as tomadas que não estejam sendo utilizadas.

• Se mora numa casa com escadas, coloque carpete na escada para evitar que seu filho escorregue, e ponha também portõezinhos de segurança em cima e em baixo. Evite o modelo tipo acordeão.

• Elimine qualquer planta venenosa da casa.

• Fique de olho sempre no chão, para evitar que se filho encontre uma moeda, ou botão, ou algum objeto pequeno que possa colocar no nariz ou engoli-lo.

• Se seu piso for de madeira, não deixe que seu filho corra só de meias pela casa, meias são muito escorregadias.

• Prenda as cordas de cortinas ou venezianas, para evitar o risco de estrangulamento.

• Preste atenção para qualquer móvel que tenha cantos vivos. Se possível, retire este móvel enquanto seu filho está aprendendo a andar, ou então cubra os cantos.

• Teste a estabilidade de móveis, tais como estantes. Se não forem muito firmes, fixe-as na parede, e coloque lustres de pé atrás de móveis para que a criança não consiga puxá-los.

• Coloque grades ou telas de segurança nas janelas. Nunca ponha móveis tipo mesas, cadeiras ou sofás próximo a janelas.

• Nunca deixe sacos plásticos espalhados pela casa, e não guarde brinquedos em sacos plásticos.

• Caso tenha aquecedores ou lareira em casa, coloque uma proteção na frente para evitar que a criança encoste neles.

• Caso tenha alguma arma de fogo em casa, guarde-a sempre sem munição e num lugar inacessível para a criança.

• Todas as bebidas alcoólicas devem ser trancadas a chave num armário.

• Não deixe nenhuma janela com vidros quebrados ou rachados

• As janelas basculantes não podem ter espaço suficiente para a passagem do corpo de uma criança.

• Pisos escorregadios ou com áreas defeituosas, como tacos quebrados, soltos ou empenados, podem causar acidentes.

• Tapetes enrugados ou com as bordas reviradas podem provocar quedas.

• Os tapetes devem possuir, no avesso, material antiderrapante.

• Verificar sempre se há alguma parede com o reboco se soltando.

• Não manter fios elétricos com revestimento descascado ou rachado.

• Não deixar soquete sem lâmpada.

• Portas de vidro devem possuir fitas adesivas ou outro tipo de identificação, para alertar as pessoas.

• Escadas devem ter corrimão, piso antiderrapante e proteção lateral.

• Se existirem vãos entre os degraus das escadas, estes devem contar com algum tipo de proteção.



Acessórios Infantis:

Cadeirões:

Quedas dos cadeirões são o acidente mais comum.

1. Escolha um modelo com uma base larga para que tenha mais estabilidade.

2. Se ele for dobrável, certifique-se que está bem preso toda vez que for usá-lo.

3. Prenda seu filho com o cinto toda vez que ele estiver no cadeirão e nunca deixe que ele fique em pé.

4. Não coloque o cadeirão perto de uma bancada ou mesa.

5. Nunca deixe seu filho sem supervisão no cadeirão e não permita que crianças maiores tentem escalá-lo, pois pode virar.

6. Utilize os modelos que se prendem a mesas somente quando for viajar ou comer fora. Os modelos tradicionais mais firmes são mais aconselháveis.


Bebê Conforto:

1. O bebê conforto não deve substituir a cadeirinha de carro, ele serve só pra manter seu filho mais erguido para que veja melhor ou poder alimentá-lo mais facilmente.

2. Utilize os cintos de segurança sempre que o bebê estiver no bebê conforto.

3. Escolha um modelo em que o bebê afunde um pouco.

4. Olhe a parte inferior do bebê conforto, e se o plástico for muito liso e escorregadio, cole tiras antiderrapantes para evitar que deslize em superfícies muito lisas.

5. Mesmo que o bebê conforto tenha uma alça para carregá-lo, segure-o com ambos os braços por baixo do bebê conforto, com seu filho preso pelo cinto de segurança.

6. Não é aconselhável deixar o bebê conforto num lugar alto, às vezes um bebê muito ativo pode desequilibrar o bebê conforto.


Cercados:

Muitas vezes os pais colocam os bebês no cercado, onde ele pode ficar sem supervisão por um tempinho. Alguns cuidados a serem tomados são:

1. Nunca deixe uma das laterais do cercado abaixada.

2. Quando a criança conseguir ficar sentada, remova os brinquedos que ficavam presos no cercado, para evitar que a criança se enrosque neles.

3. Quando a criança conseguir ficar em pé sozinha, remova as caixas e brinquedos grandes que ela poderia usar como “degrau” para escalar o cercado.

4. Algumas crianças que estão com os dentes em erupção mordem as bordas do cercado. Verifique sempre as condições destas, e tente consertá-las.

5. Verifique que o espaço da tela é de um tamanho adequado, não permitindo que a cabeça da criança fique presa na tela.

6. Não utilize os modelos do tipo acordeão.


Andadores:

A Academia Americana de Pediatria não recomenda seu uso. Alguns cuidados a serem tomados:

1. Caso a estrutura seja em forma de X, tome cuidado que os dedinhos não fiquem presos na estrutura.

2. Para evitar que tombem, os andadores devem ter pelo menos 6 rodinhas, e a base inferior deveria ser mais larga que a superior (mesinha).

3. Use o andador somente em superfícies lisas, sem tapetes, batentes de portas ou outro obstáculo que possa fazer com que o andador tombe.

4. Certifique-se que os portões das escadas estão fechados antes de por a criança no andador.

5. Nunca deixa uma criança sem supervisão no andador.


Chupetas:

Algumas chupetas que não são fabricadas corretamente oferecem o risco de sufocamento caso elas se desmembrem.

1. Nunca use o bico da mamadeira preso à tampa como chupeta.

2. Compre chupetas que não podem se desmembrar. As que são feitas de um único pedaço de plástico são as mais seguras.

3. O “escudo” que separa o bico da chupeta da argola deve ser grande o suficiente que impeça que a criança ponha a chupeta inteira na boca.

4. Nunca prenda a chupeta com uma fitinha ou corda no pescoço ou mão da criança, mesmo que ela deixe cair a chupeta 1.000 vezes por dia!

5. As chupetas se estragam com o uso, se ela estiver gasta ou rasgada, substitua-a.



Caixas de Brinquedos:

As caixas podem ser perigosas, pois a tampa pode cair na cabeça da criança enquanto ela procura por algum brinquedo.

1. Procure uma caixa sem tampa, ou com laterais deslizantes.

2. Caso a caixa de brinquedos tenha uma tampa com dobradiças, coloque uma mola que segure a tampa aberta, em qualquer ângulo em que ela seja aberta.

3. Procure uma caixa de brinquedos com bordas arredondadas.

4. Ocasionalmente, a criança pode ficar presa dentro da caixa de brinquedos. Certifique-se que a caixa tenha buracos para ventilação, ou um espaço entre a caixa e a tampa, e nunca empurre a caixa contra a parede.



Brinquedos:

A maioria dos fabricantes de brinquedos tomam precauções para produzir brinquedos que sejam seguros. No entanto, siga os seguintes conselhos:

1. Verifique a idade indicada para determinado brinquedo.

2. Os chocalhos devem ser grandes o suficiente que não caibam na boca da criança.

3. Os brinquedos devem ser feitos com materiais resistentes que não se quebrem quando a criança os derruba ou os joga.

4. Verifique se o apitinho dos brinquedos de apertar não está solto.

5. Ao dar uma boneca ou bichinho de pelúcia, verifique se os olhos e narizes dos brinquedos estão firmes no lugar. Não deixe que seu filho chupe a chupeta ou outro acessório que acompanhe uma boneca, pois estes acessórios são muito pequenos e a
criança pode engoli-los.

6. Verifique todos os brinquedos, tomando cuidado especial com os que têm peças pequenas. Sempre procure na embalagem se o brinquedo não é recomendado para crianças menores de 3 anos, caso contenha peças muito pequenas.

7. A criança mais velha que brinca com um brinquedo com peças pequenas deve ser ensinada a guardá-lo assim que terminar de brincar com ele, e deve ficar num lugar onde o irmãozinho menor não possa alcançar.

8. Não deixe que seu filho menor de 5 anos brinque com uma bexiga sem encher. Caso a bexiga estoure, recolha todos os pedaços.

9. Não dê brinquedos elétricos para crianças com menos de 10 anos de idade. Os brinquedos a pilha são mais seguros.

10. Verifique os brinquedos com molas ou dobradiças, para evitar que os dedos da criança fiquem presos.

11. Evite comprar brinquedos de vidro ou plástico rígido que pode ficar afiado caso quebre.

12. Não dê brinquedos excessivamente barulhentos a seu filho para não danificar sua audição.

13. Não dê nenhum tipo de projétil, podem lesar a vista. No caso de revólver, dê somente um revólver de água.


Referências:

Caring for your Young baby and Child. The American Academy of Pediatrics, Bantam Books, 1991.

A Saúde de Nossos Filhos. Departamento de Pediatria do Hospital Albert Einstein. Publifolha, 2002.

 

 

 


Pode-se marcar consulta com o Dr. Eduardo Troster na recepção da Clínica Deckers.
Ele atende de segunda à sexta do período da tarde, com horário previamente marcado por telefone


Imprima este artigo






 
 
 
Clínica Deckers
Av. Europa, 887 - Jd. Europa - São Paulo / SP
Tel.: (11) 3065 1299
contato@clinicadeckers.com.br