Nutrição No Primeiro Ano de Vida Orientações Médicas / Pediatria  

Aconselhamos o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de idade.

Além da praticidade e economia, o aleitamento materno também oferece inúmeras vantagens. Em primeiro lugar, cria-se um vínculo afetivo muito forte entre mãe e filho. A composição do leite materno vai mudando ao longo do tempo. Por exemplo, nos primeiros dias, o colostro é extremamente rico em anticorpos. Além disso, contém substancias que fazem com que o sistema digestivo do bebê comece a funcionar. Ele é mais fácil de digerir. O leite materno previne contra varias infecções e diminui também alguns sintomas de alergias. Ao amamentar, a mãe libera o hormônio oxitocina, que provoca contrações uterinas, e isto faz com que o útero retorne ao seu tamanho original mais rapidamente. A amamentação também previne a mulher contra alguns tipos de câncer de mama e ovário.

O leite materno contém praticamente todas as vitaminas necessárias, com exceção talvez da vitamina D. Seu pediatra poderá recomendar um suplemento vitamínico. Uma complementação de vitaminas também pode ser necessária caso a mãe seja vegetariana.

É importante que o momento da amamentação seja relaxante, tanto para a mãe como para o bebê. Encontre uma posição em que os dois fiquem confortáveis. Escolha um ambiente tranqüilo e converse sempre com a criança.

Alguns cuidados devem ser tomados pela mãe que amamenta:

1) sempre que for tomar alguma medicação, confira com seu pediatra se esta medicação é secretada no leite materno;

2) se você fuma, agora é o momento de parar, ou pelo menos diminuir a quantidade de cigarros. A nicotina passa pelo leite materno e também diminui a quantidade de leite que você produz. Não deixe que ninguém fume perto do bebê;

3) evite tomar bebidas alcoólicas;

4) alguns alimentos ingeridos pela mãe passam no leite e podem provocar cólicas no bebê, como por exemplo, cafeína, chocolates, repolho, leite.

No entanto, nem sempre o aleitamento materno é possível, ou às vezes a mãe não deseja amamentar.  Não se sinta culpada por isto.

Ao dar a mamadeira pro seu bebê, segure-o firmemente e olhe-o nos olhos, isto também ajuda a criar um vínculo. Confira sempre a temperatura do leite antes de oferecê-lo ao bebê. Não é aconselhável esquentar o leite no microondas. Certifique-se que o tamanho do bico é apropriado, e que o bebê não está sugando ar, inclinando a mamadeira. Aconselhamos que o pai também dê a mamadeira ao bebê. Além de criar um vinculo entre pai e filho, também dá um descanso à mãe. Não deixe que seu bebê adormeça enquanto está mamando, pois o resto do leite que fica na boca do bebê, principalmente se ele já está começando a dentição, pode provocar cáries nos dentes.

Existem vários tipos de leite artificial no mercado, a maioria é à base de leite de vaca, mas existem também alguns tipos de leite adequados para crianças que não toleram o leite de vaca.

Se o bebê não tomar a mamadeira inteira, não ofereça o resto novamente mais tarde. O leite pode estragar facilmente. Use uma mamadeira nova a cada mamada.

Aos 6 meses de idade, começamos a introduzir alimentos sólidos. No começo, na realidade, o alimento é mais bem pastoso, pois o bebê precisa se acostumar com uma consistência diferente. Novamente, o momento da alimentação deve ser prazeroso, e não um momento de stress.

Alimente o bebê sempre com uma colher, não dê o alimentou diluído na mamadeira, pois desta forma ele pode ingerir mais do que necessita, e começar a ter problemas de sobrepeso.

Aconselhamos começar com um mingau de cereal de arroz. Este alimento é adequado pois não contém glúten, diminuindo portanto, as chances de alguma reação alérgica. O cereal pode ser misturado com um pouco de leite materno ou leite artificial. As quantidades oferecidas no início são pequenas. A idéia não é substituir uma mamada (seja de leite materno ou artificial), mas sim complementá-la. Oferecer o mingau antes da mamada, pois assim o bebê estará com mais fome e mais propenso a experimentar o novo alimento.

Depois comece oferecendo frutas amassadas, outros cereais e legumes amassados ou peneirados, e alguns sucos de frutas não cítricas.

Ofereça um alimento novo por vez, e só introduzir um ingrediente novo após 2 ou 3 dias.

Passados dois ou três meses, seu filho deve estar recebendo leite (materno ou mamadeira), cereais, legumes e verduras, carnes e frutas. Introduzimos o ovo por último, pois é um alimento alergênico. Dê inicialmente a clara e só depois o ovo inteiro.

Respeite o limite do seu filho. Ele dará indícios de quando está satisfeito, podendo se inclinar para trás, fechar a boca ou virar a cabeça. Quando ele tiver uma melhor coordenação motora, ele poderá até tentar tirar a colher da sua mão. Não o force a comer.

Outra questão importante é onde alimentá-lo. Se ele já conseguir se sentar, pode alimentá-lo no cadeirão, sempre bem preso. Caso ele ainda não esteja se sentando, pode sentá-lo no seu colo, ou num bebê conforto ou no carrinho, sempre tomando o cuidado que ele esteja numa posição ereta, evitando riscos de engasgamento.

Por volta dos 7 a 9 meses, a criança coloca os objetos na boca, e ele pode tentar comer sozinho.

Nesta época também, ele pode começar a beber líquidos de uma caneca. Um modelo adequado é aquela com duas alças e tampa, onde a criança vai sugando o líquido.

Ao completar um ano de idade, pode-se fazer a transição do leite materno ou do leite artificial para o leite de vaca integral. Não dê leite desnatado nesta idade, ele precisa das gorduras e calorias do leite integral.

A vantagem de preparar a comida em casa, é que o bebê irá se acostumar com aquilo que a família normalmente come. Você deve tentar oferecer uma grande variedade de alimentos e o jeito mais saudável de prepará-los é assá-los, fervê-los ou grelhá-los. Ao ferver os alimentos, usar pouca água para manter as vitaminas.

Os potinhos são adequados para emergências, ou viagens.

Agora que seu filho come alimentos sólidos, é importante oferecer bastantes líquidos, o melhor sendo água.

Não se deve dar mel a uma criança com menos de 1 ano de idade, pelo risco de botulismo. Nesta fase de alimentos sólidos, as fezes do seu filho sofrerão uma alteração. Isto é normal. Mudarão na consistência, cor e cheiro.

Entre os 7 e 10 meses, seu filho já estará fazendo 3 refeições por dia, e a ingestão de leite materno ou mamadeira diminui. Aqui se torna importante oferecer outras fontes de proteína, tais como carne muito picadinha ou frango. Ele ainda não tem os molares, e é comum engasgar ou ter ânsias. A carne ou frango devem ser muito bem picadas e é mais fácil de oferecê-los se misturados com um legume que ele goste.

Dê sobremesa, ofereça uma fruta ou iogurte, não dê doces.

Sempre, em caso de dúvida, consulte seu pediatra.

 

 

 

 


Pode-se marcar consulta com o Dr. Eduardo Troster na recepção da Clínica Deckers.
Ele atende de segunda à sexta do período da tarde, com horário previamente marcado por telefone


Imprima este artigo






 
 
 
Clínica Deckers
Av. Europa, 887 - Jd. Europa - São Paulo / SP
Tel.: (11) 3065 1299
contato@clinicadeckers.com.br