Artroplastia ou Prótese Total do Ombro Orientações Médicas / Ortopedia  

Como é o ombro ?

A articulação do ombro é composta pelo úmero, escápula e clavícula.




O que é a artroplastia ?

É uma cirurgia que substitui as partes dos ossos e a cartilagem que estão em atrito e geram dor, por uma articulação artificial ou prótese.

A prótese é composta por duas partes; a primeira é de metal e substituí a extremidade superior do osso do braço (úmero) e a segunda, de plástico, é acoplada na glenóide, que fica na escápula. Essa segunda parte da prótese só é usada quando a cartilagem da glenóide está destruída.

Esta cirurgia não é tão freqüente quanto a de quadril e a de joelho, mas ela é tão eficaz quanto as outras em relação ao alívio da dor e também só é realizada em último caso, depois que todos os outros tratamentos conhecidos já foram realizados, sem obtenção da melhora da dor.

A cirurgia demora, em média, de 2 a 3 horas.


Como será o período pós-operatório ?

De volta ao quarto, o paciente deverá sentar e dar alguns passos pelos corredores do hospital, mesmo que esteja usando tala, gesso ou tipóia.

Em alguns hospitais, existe uma máquina que pode ser usada logo após a cirurgia, conhecida como Continuous Passive Motion. Esse aparelho é usado para movimentar a articulação, diminuindo a dor, o edema e a rigidez desta.

A fisioterapia começa já no dia seguinte ao da cirurgia, para recuperar a força e os movimentos. O fisioterapeuta fará a mobilização passiva do ombro operado, ou seja, o paciente não movimenta o ombro, mas já pode começar com movimentos simples de dedos, punho e cotovelo. Nesta fase, controla-se a dor e o edema com a aplicação de gelo e o uso de aparelhos de eletro estimulação. Mais tarde, os exercícios ativos evoluirão para o ombro.

Exercícios de dedo, punho e cotovelo:

*** Atenção, cuidado ! Sempre faça os seus exercícios acompanhado por um profissional

Os exercícios listados aqui são apenas um guia de tratamento básico, por isso o paciente deve fazer a reabilitação acompanhado de um fisioterapeuta, para que o programa seja personalizado.

A fisioterapia conta com muitas técnicas e aparelhos para atingir os objetivos, como: analgesia, fortalecimento muscular, manutenção ou ganho da amplitude de movimento de uma articulação, etc, e por isso, o tratamento não deve ser feito sem a supervisão de um profissional.






1 - Apertar Uma Bolinha:

Do tamanho da de tênis, por 30 segundos, relaxar e repetir 5 vezes.




2 - Abrir e Fechar os Dedos:

Por 30 segundos, relaxar e repetir 5 vezes





3 - Flexão e Extensão de Punho:

Com a mão fechada, flexionar e estender o punho, 30 vezes para cima e 30 para baixo.






4 - Flexão de Cotovelo:

Com a palma da mão para frente, flexionar e estender o cotovelo, 10 vezes, relaxar e repetir 3 vezes.


Depois de alguns dias, com a autorização do médico e com a orientação de um fisioterapeuta deve-se começar a trabalhar o ombro ativamente, sem uso de pesos.







1 - Exercícios Pendulares:

Curvar o tronco para frente e apoiar o braço não operado em uma cadeira alta, deixar o braço operado pender para baixo e fazer movimentos pendulares (em círculos) 30 no sentido horário e 30 no sentido anti-horário.





2 - Movimentos de Ombro:

Fazer movimentos circulares com o ombro, primeiro 30 no sentido horário e depois 30 no anti-horário.






3 - Elevação de Ombros:

Trazer lentamente os ombros no sentido das orelhas.

Manter 3 segundos, voltar devagar e repetir 30 vezes. 




 

4 - Elevação Anterior dos Ombros:

Elevar os ombros para frente, repetir 10 vezes.





5 - Elevação Lateral dos Ombros:

Elevar os ombros lateralmente, até a altura dos ombros, repetir 10 vezes.


Orientações:

O paciente deve tomar alguns cuidados,  como: não se apoiar no braço para levantar da cama ou da cadeira, não levar o braço para posições extremas e não levantar algo mais pesado do que um copo de suco até a 6º semana.

A alta do paciente acontece, normalmente, no segundo ou terceiro dia após a cirurgia, dependendo de sua evolução.

Em casa, o paciente receberá visitas do fisioterapeuta de 1 a 3 vezes por semana, para dar continuidade ao tratamento do controle da dor, do edema e do fortalecimento dos músculos. A fisioterapia deve durar de 2 a 4 meses.

Geralmente, após 2 semanas da cirurgia, o paciente  já consegue realizar atividades do dia a dia mas só poderá dirigir após 6 semanas; também não é indicada a prática de esportes com contato físico ou levantar peso repetitivamente.

Após a reabilitação, é comum o paciente não ter mais dores no ombro, por isso deve tomar muito cuidado para não exagerar nos movimentos e na força.

 



Imprima este artigo







 
 
 
Clínica Deckers
Av. Europa, 887 - Jd. Europa - São Paulo / SP
Tel.: (11) 3065 1299
contato@clinicadeckers.com.br