Ombro Congelado Orientações Médicas / Ortopedia  

O que é ombro congelado?

Ombro congelado, também conhecido como Capsulite Adesiva, é a perda da movimentação ativa e passiva do ombro, ou seja, o ombro fica rígido e dolorido.

Esta alteração ocorre principalmente em pacientes entre 40 e 60 anos e não está relacionado ao sexo, braço dominante ou profissão.


Como ocorre?

O ombro congelado não está ligado a algum trauma no ombro. Quando o paciente fica com o movimento do ombro limitado por semanas, meses ou anos por causa de uma lesão, a cápsula em volta da articulação do ombro pode se tornar rígida e desenvolver tecido fibroso, causando adesão na articulação.


Quais são os sintomas?

Os pacientes progridem de uma fase de rigidez matinal, acompanhada de dor e perda progressiva do movimento do ombro para uma fase de “descongelamento” com diminuição do desconforto associado a uma melhora lenta da movimentação da articulação.

Geralmente o processo leva de 6 meses a 2 anos ou mais para recuperar a lesão, nesse período a maioria dos pacientes sofre de dor leve porém constante e déficit de funcionalidade do braço.

Os movimentos mais difíceis de serem realizados pelos pacientes são, geralmente, erguer o braço acima da cabeça ou coçar as costas, as mulheres relatam muita dificuldade de abrir e fechar o sutiã.


Como é diagnosticado?

O médico irá examinar o ombro e poderá tirar raios-x. Em alguns casos, ele poderá pedir uma artrografia (um raio-x do ombro após contraste ser injetado na articulação do ombro) ou uma Ressonância Nuclear Magnética.


Como é tratado?

O médico provavelmente encaminhará o paciente para a fisioterapia para que um programa de exercícios supervisionado seja realizado.

O médico poderá prescrever medicamento antiinflamatório e aplicar uma injeção com medicamento corticosteróide na articulação do ombro.

Quando o ombro estiver dolorido é importante usar compressas de gelo por 8 minutos, seguidos de 3 minutos sem ele, esse ciclo deve ser repetido até completar 20 ou 30 minutos. Pode ser feita 3 ou 4 vezes ao dia. Em caso de não haver resposta à terapia, o médico poderá sugerir uma “manipulação sob anestesia”. Neste procedimento, o paciente recebe anestesia geral e o médico moverá o ombro em várias direções para soltar a aderência, na cápsula do ombro.


Quando retornar ao esporte ou à atividade?

O objetivo da reabilitação é que o retorno do paciente ao esporte ou à atividade aconteça o mais breve e seguramente possível. O retorno precoce poderá agravar a lesão, o que pode levar a um dano permanente. Todos se recuperam de lesões em velocidades diferentes e, por isso, para retornar ao esporte ou à atividade, não existe um tempo exato, mas quanto antes o médico for consultado, melhor.

O retorno ao esporte acontecerá, seguramente, quando:

• O ombro lesionado estiver com total capacidade de movimento, sem dor.

• O ombro lesionado tiver recuperado a força normal, comparado ao ombro não lesionado.

Exercícios de reabilitação para ombro congelado:

*** Atenção, cuidado ! Sempre faça os seus exercícios acompanhado por um profissional

Os exercícios a seguir são apenas um guia de tratamento básico, por isso o paciente deve fazer a reabilitação acompanhado de um fisioterapeuta, para que o programa seja personalizado.

A fisioterapia conta com muitas técnicas e aparelhos para atingir os objetivos, como: analgesia, fortalecimento muscular, manutenção ou ganho da amplitude de movimento de uma articulação, etc, e por isso, o tratamento não deve ser feito sem a supervisão de um profissional.


- Fase I:

1 - Exercícios Com Bastão:

A - Flexão de Ombro:

Ficar em pé e segurar o bastão com ambas as mãos.

Alongar os braços levantando-os sobre a cabeça.

Manter os cotovelos estendidos. Manter por 5 segundos e retornar à posição inicial.

Repetir 10 vezes.

B – Abdução e Adução de ombro:

Ficar em pé e segurar o bastão com as duas mãos.

Apoiar o bastão sobre as coxas.

Mantendo os ombros retos, usar o braço não lesionado para empurrar o lesionado para fora, para o lado e para cima o mais alto possível.

Manter por 5 segundos e retornar à posição inicial.

Repetir 10 vezes.

1


C - Extensão de ombro:

Em pé, segurando o bastão com ambas as mãos atrás das costas, levar o bastão em sentido contrário às costas.

Sem dobrar os cotovelos afaste-o das costas.

Manter a posição final por 5 segundos, relaxar e retornar à posição inicial.  

Repetir 10 vezes.



D - Rotação interna:

Em pé, segurar o bastão com ambas as mãos atrás das costas.

Levantar e abaixar o bastão dobrando os cotovelos.

Manter a posição com os cotovelos dobrados por 5 segundos e retornar à posição inicial.

Repetir 10 vezes.



E - Rotação externa:

Deitar sobre as costas, segurar o bastão com ambas as mãos e as palmas para cima.

A parte superior do braço deve ficar apoiada no solo, os cotovelos também apoiados no solo de ambos os lados, dobrados em um ângulo de 90º.

Com o braço bom empurrar o lesionado para longe do corpo mantendo o cotovelo do lado lesionado apoiado no solo lado do corpo.

Manter por 5 segundos.

Retornar à posição inicial.

Repetir 10 vezes.


2






2 - Amplitude do Movimento Escapular:

Em pé, Levar os ombros para cima, comprimir as escápulas, uma de encontro à outra.

Depois, empurrá-las para baixo como se estivesse colocando as mãos nos bolsos de trás da calça.

Manter por 5 segundos, relaxar e repetir 10 vezes.

3 - Flexão Ativa do Ombro:

Com os braços pendendo para baixo ao lado do corpo, manter o cotovelo reto e levantar o braço acima da cabeça o mais alto que puder alcançar.

Manter a posição final por 5 segundos.

Repetir 10 vezes e fazer 3 séries.


4 – "Serrote”:


Apoiar o joelho e a mão do mesmo lado sobre a cama, deixando o outro pé no chão e a outra mão livre. 

Flexionar o cotovelo do braço que está livre, como se fosse levar o cotovelo ao teto, a mão deve sempre ficar apontando para o chão.

Voltar à posição inicial. 

Fazer 3 séries de 10 repetições.


 

 



Imprima este artigo






 
 
 
Clínica Deckers
Av. Europa, 887 - Jd. Europa - São Paulo / SP
Tel.: (11) 3065 1299
contato@clinicadeckers.com.br